Arte e cristianismo: é viável?

O significado básico da palavra arte é uma derivação do vocábulo latino, que significa “artis” ou “ars”, que corresponde a palavra grega “tekné”, e significa, primeiramente, uma habilidade ou técnica que pode ser entendida como atividade humana ligada as manifestações de ordem comunicativa e estética, realizada através de uma série de linguagens, como: arquitetura, dança, desenho, escultura, música, teatro, entre outras.

A arte existe desde os princípios remotos do homem, e é desenvolvida para demonstrar o pensamento do artista por meio de correntes e estilo de estéticas diferentes, revelando um “eu íntimo” de cada um.O fato é que a arte sempre ocupou um lugar especial no coração de Deus, seja de forma explícita ou não. Na formação da igreja, o próprio Deus se preocupou em detalhar as ações dos que transportavam o tabernáculo, e isso para as artes não passa de uma grande e VERDADEIRA representação cênica.

O sacerdócio de Moisés era uma dessas representações cheia de simbologias, porém com uma inimaginável importância para a humanidade, sendo uma revelação do sacerdócio universal de Cristo e de cada crente. Com muitos detalhes, o próprio Deus se incumbiu de planejar os objetos cênicos feitos com materiais que ele mesmo escolheu a dedo, riquíssimos em detalhes, como por exemplo, o Ouro que aponta para a Glória de Deus, entre outros elementos.

Sem contar nas disposições das vestimentas (figurinos) muito bem elaboradas em um estudo profundo e perfeito, que com certeza, tinham que ser elaboradas especialmente por alguém que fosse dotado de grandes habilidades artísticas particulares para a tarefa, observando todos os detalhes das acomodações das cores, cada uma perfeitamente representada como algo muito bem específico.

paulo-teatro2
Paulo Márcio, sua esposa Midiã e Davi Sacer.

 UMA VISÃO PRECONCEITUOSA DO TERMO ARTISTA.

Todos nós temos conceitos e preconceitos elaborados a respeito de várias situações que rodeiam o nosso cotidiano, sendo que o preconceito é qualquer opinião ou sentimento concebido sem exame crítico da determinada situação.

Em se tratando de profissões, isso se torna mais acirrado, pois vivemos em uma sociedade em que sempre se acentuou algumas dessas ocupações, discriminou e excluiu outras, criando uma gama de comportamentos desprovidos de originalidade, que se caracteriza pela repetição automática de um modelo padrão de pensamento, que perduram desde muito tempo. Com a arte isso não é diferente, inclusive dentro de nossas igrejas. Essas ideias preconceituosas precisam ser combatidos na sociedade no geral, especialmente em nosso meio cristão.

Com o termo artista a situação fica ainda pior, principalmente em nossa sociedade cristã. Infelizmente, ser artista dentro de muitas igrejas ainda tem uma errônea conotação egocêntrica, personalista e narcisista, e não uma conotação profissional. Há então, uma visão equivocada do termo.

Por que tanto preconceito, se o próprio Deus, o grande artista, foi quem dotou o ser humano de dons artísticos variados? O próprio Deus incumbiu artistas para fazer grandes e marcantes obras, como a construção do tabernáculo, descrito acima, por exemplo.

Até mesmo o mundo reconhece o papel do artista tendo-o como grande colaborador da sociedade. O problema é que, muitas vezes, infelizmente o artista do mundo faz arte com objetivos malignos, alcançando seus ideais propostos, tanto no campo da dança, música, teatro, artes plásticas, quanto na literatura, como por exemplo a fantasiosa série de sete romances chamadas de Harry Potter, com mensagem sombria de bruxaria.

Embasados nessa reflexão, ao lermos a visão bíblica e a visão preconceituosa do termo artista, pode-se afirmar é totalmente viável a união entre arte e cristianismo, tendo em vista que a única ideologia e objetivo do artista Cristão deve ser a de levar e ensinar o Evangelho, aplicando-o de forma lúdica. Saiba que a ludicidade pode até mesmo ajudar a memorizar histórias bíblicas, e versículos, por exemplo.

Enfim, sabendo da importância da arte pra Deus, você artista ou não, deve apreciar, valorizar e se apropriar ainda mais dessa fantástica fórmula mágica chamada arte, com o intuito de levar a mensagem que o nosso grande Criador e principal artista nos deixou, fazendo o que ordena o grande mandamento:

Portanto ide “(indo)” fazei “(fazendo)” discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado.” Mateus (28:19-20).

Paulo Marcio é formado em teatro pela ETA, desenvolveu projetos artísticos para diversas empresas de Anápolis, Goiânia e região.

Trabalha no Instituto Batista Renascer como professor de Artes Cênicas, e juntamente com sua esposa Midiã Cardoso são membros da Igreja Batista Renascer, onde desenvolvem projetos artísticos com adolescentes.

 

Paulo Márcio

Paulo Márcio

http://[email protected]

Formado em teatro pela ETA, desenvolveu projetos artísticos para diversas empresas de Anápolis, Goiânia e região. Trabalha no Instituto Batista Renascer como professor de Artes Cênicas, e juntamente com sua esposa Midiã Cardoso são membros da Igreja Batista Renascer, onde desenvolvem projetos artísticos com adolescentes.

Você também vai gostar de ver