Repelir ou repetir, qual é o padrão?

Ao falarmos sobre padrão de comportamento, o ser humano apresenta basicamente duas respostas: ou ele copia o padrão apresentado ou ele o repele, ou seja, sempre temos escolhas diante das circunstâncias que aparecem à nossa frente.

No caso das crianças, esse princípio intensifica-se, pois elas estão abertas à modelagem e a formação do caráter que acontece diariamente, ao repetirem comportamentos e definirem padrões aprendidos ao observarem pessoas adultas em sua convivência.

A padronização desses comportamentos serão a base do caráter e também a formação desses futuros adultos. Em uma sociedade formada por famílias desestruturadas e cheias de conflitos, percebemos uma geração com várias inseguranças e problemas emocionais. É possível observarmos os efeitos de crianças sendo educadas pela internet sem ao menos entenderem se os  comportamentos vistos devem de fato ser repetidos.

A verdade é que as crianças têm grandes dificuldades de diferenciar o certo do errado, até mesmo porque ainda não possuem os padrões pré-estabelecidos pelos adultos envolvidos no processo de educação. Sendo assim, é preciso que a nossa base seja os exemplos da Palavra de Deus para que consigamos formar um caráter de excelência em nossas crianças e possamos assim, ajudá-las a crescer baseadas em princípios e valores, os quais serão fundamentais para reger a sua vida adulta.

Jesus nos deixou um exemplo claro em Lucas 18:15-17, quando tratou as crianças de uma maneira ímpar e particular. Na passagem bíblica vemos que Ele realmente deu importância e atenção aos pequeninos. Com essa simples atitude, Jesus demonstrou amor e respeito por elas. Em sua sabedoria, Cristo comparou as crianças com os cidadãos do Seu Reino e trouxe a abordagem de uma maneira clara: “Ninguém que não seja como uma criança herdará o Reino dos céus”.

Essa comparação que apresenta os  pequeninos como cidadãos do céu objetiva nos levar a refletir sobre o nosso próprio coração, que muitas vezes torna-se endurecido por aprendizados e crenças erradas que absorvemos durante a vida. Portanto, Jesus nos ensina que assim como as crianças, precisamos apresentar um coração disposto a aprender, aberto ao que Deus nos comunica e a obedecer às instruções recebidas.

Interessante destacar que ainda nesse versículo, Jesus repreendeu os discípulos que impediam as crianças de chegarem até Ele, o que nos mostra que devemos repetir esse padrão: repelir todas as ações que nos impedem de chegar à presença de Deus e repreendê-las de modo que consigamos nos aproximar cada dia mais de Cristo.

Entenda: o Senhor quer trabalhar em nosso coração, pois assim desfrutaremos de uma vida mais equilibrada e leve.

Portanto, quando precisar escolher entre repelir ou repetir, lembre-se dessa passagem e deixe o Senhor te tocar e transformar a sua vida!

Ele é o padrão que precisamos seguir e repetir, pois Ele é!

Gabryela dos Reis Câmara Silva

Neuropsicopedagoga, coordenadora escolar e pastora. Contatos: [email protected]

Você também vai gostar de ver