Juntos, misturados e românticos. Sério?

Antes de ir pra cama, sempre depois dela, ele escreve uma pequena frase com batom no espelho do banheiro, porque sabe que ela vai se levantar antes dele na manhã seguinte, com tempo de limpar a declaração de amor antes dos filhos adolescentes verem o gracejo e publicarem no Instagram, zoando, é claro!

Ela, como resposta carinhosa, prepara aquelas rabanadas maravilhosas que ele ama para o café, mesmo estando longe do Natal. As crianças não percebem as trocas de olhares insinuantes na mesa, os sorrisos de canto de boca, os trocadilhos de palavras cheias de significados subliminares.

O tempo todo em casa quase confinados, volta e meia aparece uma mensagem romântica no celular que vem do escritório trancado, transformado em home office. Uma fragrância do perfume preferido no meio da tarde, supostamente sem maiores pretensões. Uma canção de amor sendo cantarolada como se fosse despretensiosa, enquanto ela ajeita os livros na estante e ele se refestela no sofá. Tudo espontaneamente meio planejado, se é que você me entende!

No início da noite, enquanto os meninos quase se engalfinham diante da tela do aplicativo de delivery de comida, sem chegar a um consenso, ela troca os lençóis e ele dá um talento na barba, num jogo de cena que vai se desenhando, até que as densas sombras da noite cobrem a casa e tudo que resta é o aconchego nos braços um do outro. Quem sabe haverá uma nova frase no espelho na manhã seguinte? Será que aquele aroma no fim da tarde não seria do bolo de limão preparado às escondidas para o próximo café da manhã?

Esse relato não parece da rotina de uma família de comercial? Tudo bem, mas…por que não poderia ser verdade? Não é exatamente no inesperado que estão as mais autênticas expressões de amor? Mulheres adoram surpresas! Seja uma simples declaração ou elogio, seja um buquê de rosas num dia qualquer, seja um presente que chegou pelo correio sem aviso prévio. Homens adoram um filé à parmegiana em pleno dia da semana, pra não falar naquele pudim que simplesmente brota na geladeira! Mulheres curtem passeios, homens curtem a redução da conta de água. Claro, homens também adoram presentes, mesmo aquele eterno perfume desde os tempos de namoro, antes mesmo do velho frasco acabar!

Vivendo literalmente sob o mesmo teto desde a manhã até a noite, tendo que dividir tempo, tarefas, economias, há que ressignificar e reinventar quase tudo, inclusive o romantismo. A cara amassada de manhã, o pijama puído, a pia cheia de louça de ontem e tanta coisa para recolocar no lugar. Tudo precisa funcionar sem perder a ternura, com frequentes reforços positivos sobre amor, cuidado e presença. Que patrimônio de memórias terão os filhos, armazenadas nas boas lembranças no futuro? Talvez este romantismo de convivência, de compartilhamento, de resiliência e equilíbrio, seja a melhor escola para os filhos atentos a todos os movimentos, ao exemplo, ao aconchego da maior expressão de amor na sociedade: uma família, apesar de tudo, feliz!

Pr. Anibal Filho

Doutor em Produção Vegetal pela UFG e Pastor auxiliar da Igreja Batista Renascer.

Você também vai gostar de ver