Compartilhando o propósito de amar e servir

Querida amiga,

Senti uma felicidade imensa em receber notícias suas. Claro, será um prazer me comunicar com você por meio destas cartas, um respiro necessário neste mundo tão apressado e turbulento.

Em primeiro lugar, gostaria de dizer por mim e em nome de nossas irmãs, que foi um prazer ajudá-la em sua mudança. Sei bem como caixas, arrumações e móveis desorganizados podem soar como um furacão, mesmo para a mente das mais tranquilas mulheres, então, não hesite em pedir ajuda novamente, se precisar (e sei que irá, mais cedo ou mais tarde).

Estou consciente de que agora lidamos com uma distância maior entre nós, do ponto de vista físico. Porém, reforço o que eu disse quando nos vimos pessoalmente: não há separação extensa demais quando somos unidas pelo corpo de Cristo. Somos irmãs, e por isso, sempre estaremos vinculadas por esse laço fraterno.

Você diz que não quer incomodar, pois sabe de nossas “agendas apertadas”. Me diga uma coisa querida amiga, e quem é que não está sendo pressionada pelo tempo? Hoje mesmo, na minha terceira tarefa do dia, percebi que levei o dobro do tempo que havia imaginado para cumpri-las. Os relógios fazem barulho, bem como um zunido alto e insistente de uma panela de pressão, quase podemos ouvir um sonoro “corra! Se não chegar a tempo, vai explodir! ”.

Digo como piada, mas sei que pode ser desesperador. Sozinha, tudo pode parecer um peso a mais. As caixas se multiplicam, assim como a sensação de que estamos isoladas do resto do mundo. Se não nos mantermos atentas, nos prendemos às nossas salas solitárias, deixamos de dar, e também de receber. Que desperdício!

Consegue se lembrar da mensagem trazida pela pastora em um de nossos últimos encontros de mulheres? Ela dizia: “existe uma graça disponível na vida cristã para aquelas que entendem a ação sobrenatural do compartilhar pesos, e do somar forças. O único lugar onde dividir, é multiplicar”.

O Cristianismo é a mensagem do dar com alegria, pois já recebemos tudo. O coração humilde de Cristo é como uma tocha que nos aquece, trazendo vida aos corações mais gelados. Eu sou a prova viva dessa transformação. O presente que nos foi dado é precioso demais para “terminar” apenas em nossas mãos.

Por isso, minha amiga, abra a janela, aprecie a vista de sua nova casa e lembre-se: “Nisto conhecemos o que é o amor: Jesus Cristo deu a sua vida por nós, e devemos dar a nossa vida por nossos irmãos” (1 João 3:16).

Com amor,

Sua querida irmã.

Jéssica Lima

Formada em Jornalismo, atua como revisora editorial, produtora de conteúdo para redes sociais e atua como jornalista na equipe editorial da Revista Renascer.

Você também vai gostar de ver

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x