O que queres que eu te faça?

Nesta edição da Revista Renascer, quero trazer uma reflexão sobre a frase dita por Jesus Cristo em sua ida a Jericó, no momento em que se viu diante do clamor de um cego que estava a pedir esmolas pelas ruas da cidade. Veja a narrativa descrita em Marcos 10:46-52:

“Entretanto, chegaram a Jericó. Quando, mais tarde, ele e os discípulos deixavam a cidade, seguia-os grande multidão. E aconteceu que um pedinte cego, chamado Bartimeu, filho de Timeu, estava sentado junto à estrada. Ouvindo dizer que era Jesus de Nazaré, começou a clamar: “Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim! ”Muita gente repreendia-o para que se calasse, mas ele clamava cada vez mais alto: “Filho de Davi, tem misericórdia de mim!” Jesus parou e disse: “Chamem-no.” E chamaram-no. “És um homem com sorte; vai que ele te chamou. ”Bartimeu despiu a capa que trazia, atirou-a para um lado, pôs-se de pé de um salto e encaminhou-se na direção de Jesus. “Que queres que te faça?”, perguntou Jesus. “Mestre, quero ver!” “Está bem. A tua fé curou-te!” E no mesmo instante o cego ficou a ver. E foi atrás de Jesus pela estrada fora”.

Na ocasião, o cego chamado Bartimeu, ao ouvir  Jesus passar por ali, começou a gritar. O primeiro ponto que quero destacar nessa passagem é sobre a maneira pela qual Bartimeu gritava e chamava a atenção de Cristo. Veja que ele usou palavras específicas, que realmente tocaram a Jesus de forma profunda. Bartimeu não gritava apenas pedindo a cura, em desespero ou lamento, mas ele usou a expressão: “Jesus filho de Davi, tenha misericórdia de mim”.

Veja que interessante: o cego Bartimeu não apenas mencionou a pessoa de Jesus, mas falou sobre a origem de Cristo. A multidão que estava ao redor do cego, mandava ele se calar, mas a Bíblia diz que quanto mais pediam, mais ele gritava.

Chegando diante dele, Jesus fez uma pergunta simples, talvez a pergunta que você precisa ouvir nesse momento: o que queres que eu te faça? Naquele instante, o cego prontamente respondeu que gostaria de enxergar. Ele poderia pedir outras coisas, mas Bartimeu desejava ser curado da cegueira.

Na vida, existem situações em que precisamos sair da normalidade, indo além de uma oração baseada em atitudes de vitimismo e murmuração. A verdade é que precisamos entender a forma que o Senhor espera que nos acheguemos diante d’Ele. Quando finalmente compreendemos isso, descobrimos a chave ou a senha para ter esse acesso concedido por Ele.

Entenda: o Senhor não responde a nossa murmuração ou o nosso sofrimento, mas Deus responde à nossa obediência, pois Ele conhece o nosso coração. Ao invés de pedir, o cego Bartimeu poderia ter usado esse tempo com Deus para reclamar das suas dores e contar o seu sofrimento, mas não, ele escolheu se render a Jesus Cristo e gritar por socorro e misericórdia! Quando chegamos em uma situação como essa, de rendimento e humilhação diante d’Ele, tocamos o coração de Deus. Ao contrário, não conseguimos fazer isso, agindo como se estivéssemos cheios de razão e nos portando com petulância. No relacionamento com o Senhor não há lugar para a arrogância. É Ele quem governa o mundo e é o Senhor de todas as coisas.

A natureza do homem é pecaminosa e isso faz com que, em certos momentos da vida, resistamos a Deus. Somos um espírito, temos uma alma e habitamos em um corpo. Muitas   vezes tentamos explicar as nossas razões ao Senhor para fazermos ou não determinadas escolhas, mas a verdade é que isso pouco importa. As nossas razões não são o que nos leva a alcançar o coração de Deus.

A linguagem que realmente atrai o Seu coração é a que desenvolvemos quando temos o entendimento de que, ao olhar para cima, tudo o que vemos está debaixo dos pés do Senhor, e que qualquer tipo de soberba precede a nossa própria queda.

Todos nós carecemos de Jesus Cristo, e se necessário for, gritaremos diante d’Ele, assim como fez o cego Bartimeu: “Senhor tenha misericórdia de mim!”, pois é dessa forma que podemos encontrar o milagre que tanto necessitamos.

Por isso, a minha reflexão é para que hoje, ao terminar de ler essa matéria, você possa aprender a reconhecer os momentos em que o Senhor te concede a oportunidade de mudar a forma de pensar e de se comportar diante d’Ele, pois só assim você usufruirá de uma completa transformação em sua vida.

Se hoje o Senhor te perguntar: “O que queres que eu te faça?”, qual seria a sua resposta? Deus olha para a nossa individualidade, conhece o que nos oprime e sabe o que mais precisamos.

Eu creio que o Senhor está nos perguntando o que nós precisamos que Ele faça. Então pense: o que você realmente precisa? Cura? Libertação? Eu não sei, mas Deus sabe!

Diante de todas as perturbações, crises e perseguições que enfrentamos, precisamos nos apegar nessa verdade: maior é Aquele que está em nós! Estamos debaixo de Suas mãos poderosas e desfrutaremos do melhor nessa Terra!

Confie tudo a Ele! Entregue e descanse o seu coração, pois o mais Ele fará!

Deus te abençoe!

Pr. João Queiroz

Pr. João Queiroz

http://[email protected]

Graduado em Pedagogia e Teologia, pós-graduado em Neuropsicologia e Psicanálise Clínica. Fez curso de Coaching, é pastor presidente da Igreja Batista Renascer.

Você também vai gostar de ver