Revista Renascer

Ser Mulher

Ser mulher: Feminina ou Feminista?

Segundo o dicionário Aurélio, feminismo é o sistema dos que preconizam a ampliação legal dos direitos civis e políticos da mulher, ou ainda a igualdade dos direitos dela aos do homem.

E eu te pergunto: o que há de mal em querer igualdade de direitos das mulheres e dos homens? Qual o problema da mulher votar? Qual o problema da mulher exercer a mesma função do homem e ganhar o mesmo salário?

No meu ponto de vista: NENHUM, acho até muito justo!

O problema está em ferir os princípios que a Palavra de Deus nos ensina a respeito da mulher, princípios esses criados para o nosso bem estar e não para nos denegrir ou diminuir.

O movimento feminista trouxe alguns valores deturpados, distorcidos e contrários ao que O Autor (Deus) da linda obra MULHER, pretendia. A mulher foi criada da costela de Adão. A costela tem como característica ser forte, contudo delicada e frágil. Por mais independentes que consigamos ser, por mais capacitadas, qualificadas e gabaritadas, continuamos feitas do mesmo material: a “costela”, ou seja, ainda somos frágeis. Por mais que tenhamos alcançado posições de honra, ainda precisamos da proteção, da segurança, do apoio e amor do homem a que estamos submetidas, seja ele nosso pai, esposo ou pastor.

A queima do sutiã no dia oito de março de 1857, onde operárias de uma fábrica fizeram uma manifestação reivindicando melhores condições de trabalho, respingou brasas na feminilidade e na identidade da mulher. As consequências disso são as inúmeras confusões emocionais e sentimentais que brotam no universo feminino, trazendo conflitos interiores, feridas na alma, fatiga, cansaço e dificuldade em exercer o papel para o qual o Senhor nos chamou.

Esses conflitos são tão sérios que muitas vezes são externados em doenças psicossomáticas e físicas, em decorrência da exaustão em que as mulheres se encontram na atualidade. Tudo isso é gerado justamente por estar desenvolvendo papéis que não eram seus.

Nós mulheres, corremos o tempo todo atrás da nossa carreira e estamos sempre disputando com o sexo masculino, e sem perceber, deixamos de exercer o nosso principal papel, que é cuidar de nossa família. Coisas simples como o bolo de chocolate, o passeio na praça e as histórias, são ações que marcam a mente dos nossos filhos com lembranças preciosas, e isso agrada o coração de Deus.

Nunca se viu tantos jovens mergulhados nas drogas como hoje. Será que se as mães tivessem mais tempo de qualidade com seus filhos estaríamos enfrentando um problema nessa proporção?

A beleza do “ser mulher” está justamente em ser diferente do homem e complementar a ele, assim nos ensina a Palavra do Senhor. Não estou aqui defendendo que a mulher não deve ter a sua carreira e profissão. Quero apenas destacar que a mulher deve procurar o equilíbrio e compreender de uma vez por todas a importância do seu papel no lar e junto aos filhos.

Então caro leitor, podemos sim defender os nossos direitos, sem perder a feminilidade com que Cristo nos criou. Por isso mulher, busque sempre a orientação no Evangelho, ele irá te auxiliar a tomar sempre a melhor decisão.

Ser mulher: Feminina ou Feminista?

Mais vistos

Fale com os editores:
E-mail: editora@batistarenscer.com


Editado e publicado no Brasil por:
Igreja Batista Renascer.
Telefone: (62) 3202- 4968

2020 - Desenvolvido pelo Depto. de Marketing da Igreja Batista Renascer.

Topo