A ilusão do ego

Vivemos tempos em que o egocentrismo reina, pois dentro de si, cada um procura resolver os seus próprios problemas durante o frenético ritmo do dia-a-dia. A questão é: as prioridades que elegemos são de fato imprescindíveis para as nossas vidas?

Todos os dias ao acordarmos, Deus nos dá a oportunidade de viver vinte e quatro horas, e nesse tempo somos livres para fazer o que quisermos. O problema é que se não nos “policiarmos”, voltamos para dentro de nós mesmos, e nos esquecemos do próximo e até mesmo daqueles que amamos.

O que é interessante destacar é que tal atitude traz, tanto para nós como para os outros, inúmeras consequências nocivas ao corpo, a alma e ao espírito. A inquietação trazida por esses equívocos nos tira o sono e por consequência, traz grandes danos para a nossa saúde física e nos afasta da paz de espírito, tão requisitada atualmente. Em suma, doenças físicas e emocionais acometem cada dia mais pessoas, levando-as à péssima qualidade de vida. Basta analisar os índices de depressão e suicídio que assolam uma humanidade doente.

Quando Jesus Cristo disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”, Ele nos deu o norte a ser seguido. Uma de suas verdades é amar ao próximo como a si mesmo. Sendo assim, nenhum de nós será preenchido interiormente olhando apenas para si, porque quem ama, ama a alguém.

Ao enxergarmos apenas quem somos, damos espaço para a ilusão do nosso próprio ego, fechamos a porta e atrapalhamos de forma direta os nossos relacionamentos interpessoais, o que inclui a relação com o próprio Pai Celestial.

Nesse sentido, passamos a acreditar que somos melhores do que os outros, nos tornamos  vaidosos, soberbos e arrogantes. Com isso, estamos a um passo de ofender as pessoas que nos cercam e assim, criamos um ciclo destrutivo que nos leva a sucumbir. Em Provérbios, está escrito: “O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda” (Provérbios 16:18).

A verdade é que quando nos tornamos egocêntricos, automaticamente afastamos as pessoas à nossa volta e prejudicamos a nossa rede de relacionamentos, sejam eles afetivos ou profissionais, o que  irá reverberar de forma negativa no vínculo com as pessoas que amamos. Em Mateus 23:12 lemos que qualquer um que a si mesmo se exaltar, será humilhado; enquanto aquele que a si mesmo se humilhar, será exaltado.

Por isso, para obter êxito e vencer a ilusão do ego, devemos lutar bravamente e diuturnamente (de forma prolongada) contra a nossa consciência egocêntrica. Para tanto, existem estratégias que podemos adotar para o nosso bem e também daqueles que nos rodeiam.

No capítulo primeiro dos Salmos é dito: “Antes tem o seu prazer da lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite”. Em toda a Bíblia encontramos conselhos que podem nos auxiliar a fazer as escolhas acertadas. Quando meditamos nos ensinamentos do Mestre Jesus, entendemos que somos falhos, fracos e necessitamos desesperadamente de Sua companhia e orientação. Acredite: é somente assim que seremos mais compreensivos, tolerantes e aceitaremos o nosso semelhante com as suas imperfeições e limitações, assim como Jesus o faz.  E lembre-se, as vezes não enxergamos a trave em nossos olhos, mas visualizamos o cisco no olho alheio (Mateus 7:3).

No livro de Tiago 4:6, também podemos aprender que Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes. Portanto, homem, esteja atento, pois a ilusão do ego nos leva a cometer erros pelos quais pagamos um alto preço.

Dr. Edilson de Brito

Oficial da Polícia Militar do Estado de Goiás, PhD em Direito Penal, Delegado de Polícia de classe especial, Presbítero na Igreja Batista Renascer, professor no Seminário de Teologia e na Escola Bíblica Dominical

Você também vai gostar de ver

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x