A sua fé é como um grão de mostarda?

“E Jesus lhes disse: …porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível”. (Mateus 17:20).

A fé norteia e fundamenta toda a nossa caminhada cristã, por isso, quero começar esse texto com duas perguntas: a sua fé é como um grão de mostarda? Quantos de nós já tivemos a curiosidade de saber o porquê Jesus compara a fé com um grão de mostarda?

Em Mateus 17:20, Jesus ao mencionar a fé como um grão de mostarda, nos mostra que existe um grande potencial em uma porção de fé e que se alcançarmos esse potencial, realizaremos grandes feitos.

Há algum tempo, li duas frases que me saltaram aos olhos e me fizeram refletir por um longo período. Uma delas é a frase do Myles Monroe, que diz assim: “A tragédia acontece quando uma árvore morre em uma semente”. E a outra é bem simples, porém muito profunda, principalmente para uma bióloga: “Dentro de um caroço, tem uma mata inteira”. Ao ler essas frases, comecei a pensar sobre o processo que uma semente passa para se transformar em uma árvore. Pare e pense comigo: em toda semente há um potencial de transformação.

Quando seguramos uma semente em nossas mãos, na verdade não estamos segurando a semente em si, mas sim, o potencial existente dentro dela de se transformar em uma floresta. Para que haja esse processo de germinação e crescimento uniforme, a semente precisa receber a quantidade de água correta (embebição) e estar em um ambiente com temperatura adequada. Fazendo uma analogia da fé com a semente do grão de mostarda, todos nós somos sementes com um GRANDE potencial de transformação.

“Outra parábola lhes propôs, dizendo: o Reino dos céus é semelhante ao grão de mostarda que o homem, pegando nele, semeou no seu campo; o qual é, realmente, a menor de todas as sementes; mas, crescendo, é a maior das plantas, e faz-se uma árvore, de sorte que vêm as aves do céu, e se aninham nos seus ramos”. (Mateus 13:31-32).

A parábola do grão de mostarda é citada em três dos quatro Evangelhos (Mateus 13:31-32, Marcos 4:30-32 e Lucas 17: 5-6). Ao citar o grão, Jesus comparava a fé com uma semente, nos ensinando que existe um processo de crescimento e fortalecimento. Da mesma forma acontece com uma semente tão pequena (cerca de 2 milímetros) como a semente de mostarda, que quando entra em contato com o solo e recebe os nutrientes corretos, cresce e chega a ter mais de três metros de altura, se tornando a maior das hortaliças.

Para sermos mais específicos, não é em um estalo de dedos que a mostarda se torna robusta. Para alcançar o estágio final, ela precisa passar por todos os processos: germinação, emergência, crescimento e desenvolvimento vegetativo, florescimento, frutificação, formação das sementes e por fim, a sua maturação.

Da mesma forma somos nós com a nossa porção de fé. Assim que aceitamos a Jesus como Senhor e Salvador de nossas vidas, recebemos uma porção fé (Romanos 12:3). Depois disso, precisamos aprender a desenvolver essa fé, pois conforme lemos em 2 Tessalonicenses 1:3, a nossa fé pode crescer e alcançar novos níveis.

Mas, como de fato poderemos aumentar a nossa fé?

Sabemos o quão importante é o momento de oração e leitura da Palavra de Deus, no entanto, saber é diferente de ter a consciência de que o devocional é a água que necessitamos para regar a fé. Estar informado acerca de algo é totalmente diferente de verdadeiramente vivenciá-lo ou experimentá-lo, ou seja, não adianta sabermos sobre a água da vida ou apenas receber dessa água apenas um dia e no outro não, é necessário beber dessa fonte de  água da vida todos os dias.

“Venham todos que estão com sede, venham às águas”. (Isaías 55:01).

Portanto, para que haja crescimento é necessário a constância. Essa prática é, sem dúvida, o “nutriente” chave para o crescimento da nossa fé, pois é por meio dela que plantamos e consequentemente, colheremos bons frutos.

Outro fator importante para o crescimento de uma semente é estar em temperatura adequada para o seu desenvolvimento. Nesse aspecto, podemos dizer que só recebemos a temperatura adequada quando estamos inseridos no Corpo de Cristo.

Em várias passagens bíblicas, principalmente no final de suas cartas, Paulo nos ensina a sermos perseverantes, a nos encorajarmos mutuamente, a nos exortamos de forma recíproca. O contato com nossos irmãos em Cristo nos impulsiona a crescermos também em fé, à medida que somos edificados com testemunhos e milagres, orações e pelo compartilhamento da Palavra de Deus.

Em Hebreus 10:25, o autor nos exorta a não deixarmos de congregar. Costumo dizer que como pertencente a um corpo, sou uma célula que precisa se movimentar. Toda célula que não se movimenta, me remete a frieza e isso me lembra morte. Portanto, estar inserido e ser aquecido no corpo de Cristo é sinal de vida e movimento.

Outro ponto importante para o fortalecimento da fé é a declaração da palavra de Deus. Em Romanos 10:17 lemos: “Consequentemente, a fé vem por se ouvir a mensagem, e a mensagem é ouvida mediante a palavra de Cristo”.

Certa vez, um grande amigo me disse uma frase que foi como uma explosão dentro de mim: “Se a fé vem pelo ouvir, e ouvir a Palavra de Deus, a boca mais próxima do nosso ouvido é a nossa”. Você conseguiu entender? Devemos usar a nossa própria boca e confessar a Palavra de Deus, para que assim, a nossa fé cresça.

Por último, gostaria de mencionar que à medida que crescemos em fé e deixamos de ser uma semente, influenciamos outras pessoas a experimentarem desse novo nível em uma nova etapa, pois o grande papel de uma semente é a perpetuação e multiplicação de sua espécie.

Eu, sendo uma sementinha, posso germinar, crescer e gerar frutos que alcançam a vida de outras pessoas, fazendo com que o Reino de Deus cresça.

Portanto, meu querido leitor, não permita que a sua árvore interior morra dentro de uma semente. Não permita que a sua fé continue no mesmo nível, exercite-a, regue-a, alimente-se e ela se tornará grande e forte, assim como uma árvore de mostarda.

“… é como a árvore plantada à beira de águas correntes: Dá fruto no tempo certo e suas folhas não murcham”. (Salmos 1:3).

Kezia Christhiane Ferreira Torres

Bióloga e Ministra de Louvor IBR MUSIC

Você também vai gostar de ver

guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Kelly Marques
Kelly Marques
7 meses atrás

Ótima reflexão! Eu estava pensando hoje de manhã nesse versículo e pensando que é propagado como a fé (do tamanho) de um grão de mostarda e não (como) um grão de mostarda. Se a gente parar pra pensar, como vamos fazer grandiosas coisas com pequena fé? O próprio versículo diz “homens de pouca fé”. É quase una contradição dizer que com uma pequena fé vamos fazer coisas grandiosas. Então vim a procura de textos que mostrasse uma analogia adequada e achei perfeita sua descrição. Parabéns! Que o Espírito Santo continue lhe usando.

1
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x