Compras on-line: como prevenir golpes e evitar vazamento de dados?

O aumento de compras pela internet devido à pandemia do Coronavírus, fez crescer de forma exponencial os roubos de dados e crimes cibernéticos.

Desde o início desse período, ficou evidente que o mundo está mais digital do que nunca. As restrições de circulação e de funcionamento do comércio físico vem provocando mudanças nos hábitos de consumo e de pagamento da população. Um estudo sobre as preferências dos consumidores durante a pandemia, da Visa Covid-19 Consumer Sentiment, mostrou que em 2020, metade dos consumidores compraram pela internet uma ou mais vezes ao mês, e 71% planejam manter a atual frequência de compras on-line.

Os consumidores estão aprendendo a viver em um ambiente mais dinâmico e fragmentado, porém, apesar das comodidades, a compra on-line requer atenção para que o consumidor não caia em golpes. Um primeiro conselho importante é que ao comprar pela internet é necessário  sempre verificar se o site possui cadeado de segurança visível na parte superior da tela. Além disso, pesquisar se existem reclamações sobre a empresa e o principal: sempre suspeitar de ofertas que estão com o preço muito baixo.

Um dos golpes mais comuns na compra on-line acontece em sites falsos, criados por golpistas exclusivamente para roubar informações. Por isso, é muito importante se atentar ao domínio das páginas e confirmar se aquele é realmente um site oficial.

Os dados mais visados por golpistas são os bancários, CPF e os referentes ao cartão de crédito. Quando os criminosos têm acesso a essas informações, podem abrir conta em banco, fazer compras em sites, pedir empréstimos, entre outros. Isso pode levar a vítima a ter problemas em serviços de proteção de crédito e até complicações mais graves.

Outro risco nas compras virtuais é o não recebimento dos produtos adquiridos. Nesses casos é necessário que o consumidor reporte o problema na empresa. Caso a situação não seja resolvida, a orientação é procurar os seus direitos junto ao Órgão de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON). Em casos de compras em sites falsos é imprescindível registrar um boletim de ocorrência junto à polícia. O processo é simples e pode ser feito de forma on-line.

Fique atento também aos golpes via mensagens por  WhatsApp ou Telegram. Os golpistas compram chips novos e se comportam como uma pessoa de forma fake para pedir dinheiro a familiares e amigos. Sempre ligue para a pessoa que está “pedindo dinheiro” para ter certeza de que não é um golpe. Além disso, evite deixar seu telefone de forma pública no seu perfil do Instagram.

O processo judicial contra crimes cibernéticos ainda é muito moroso e cansativo, por isso o melhor caminho é a prevenção. Portanto, sempre suspeite de preços muito abaixo do mercado, faça pesquisas e sempre confira o histórico da empresa em questão. É importante também ficar atento às compras por WhatsApp e redes sociais.

Tomando esses cuidados, com certeza você poderá usufruir de maneira mais segura na hora de fazer uma compra via internet. Fique atento!

Guilherme Pinheiro

Guilherme Pinheiro

Especialista em Marketing Digital com ênfase em tráfego, análise e performance. Pós-graduado em Marketing e Empreendedorismo. Sócio fundador da Conteúdo Edu (empresa parceira da Resultados Digitais) Contato: [email protected]

Você também vai gostar de ver