Revista Renascer

de escravo a governador
Palavras Pastorais

José: De escravo a governador

Muitas vezes pedimos a Deus que mude situações em nossa vida e nos entristecemos quando Ele não as muda. Murmuramos por passar dificuldades e crises e chegamos a acreditar que as circunstâncias nunca vão melhorar. A verdade é que o Senhor não muda certas situações por um determinado tempo, porque Ele está usando justamente essas situações para nos mudar e nos levar a lugares mais altos.

Para sair das crises, instabilidades, desequilíbrios e incertezas é necessário passar por um processo. Não é da noite para o dia que deixamos de ser escravos e passamos a ser governador. Para isso, precisamos entender quem somos e qual o propósito de Deus para a nossa vida. Quando entendemos isso, com certeza estaremos mais próximos do nosso objetivo.

Para explicar melhor esse processo de construção da identidade e reconhecimento do propósito de vida, quero compartilhar com os caros leitores da Revista Renascer, uma passagem bíblica bastante conhecida, mas que nos traz grandes reflexões a respeito de quem somos e onde queremos chegar.

José do Egito foi um dos doze filhos de Jacó. Ele foi vendido como escravo, mas se tornou governador de todo o Egito! Deus usou José para salvar a sua família da fome.

Veja a referência bíblica:

“E disse Faraó a seus servos: Acharíamos um homem como este em quem haja o espírito de Deus? Depois disse Faraó a José: Pois que Deus te fez saber tudo isto, ninguém há tão entendido e sábio como tu. Tu estarás sobre a minha casa, e por tua boca se governará todo o meu povo, somente no trono eu serei maior que tu. Disse mais Faraó a José: Vês aqui te tenho posto sobre toda a terra do Egito. E tirou Faraó o anel da sua mão, e o pôs na mão de José, e o fez vestir de roupas de linho fino, e pôs um colar de ouro no seu pescoço. E o fez subir no segundo carro que tinha, e clamavam diante dele: Ajoelhai. Assim o pôs sobre toda a terra do Egito. E disse Faraó a José: Eu sou Faraó; porém sem ti ninguém levantará a sua mão ou o seu pé em toda a terra do Egito”. (Gênesis 41:38-44).

De escravo a governador, é possível? Lógico! Está na Palavra de Deus!

A vida de José foi muito complexa e tumultuada. Pessoas que ele julgava que o amavam (seus próprios irmãos), o jogaram na cisterna e o traíram. A inveja dos irmãos de José foi algo tão grande, que eles chegaram ao ponto de querer matá-lo. Situações de inveja, desprezo e traição geram raízes profundas em qualquer alma e podem atrapalhar a sua projeção para o futuro.

Muitas vezes nós acreditamos apenas no que vemos e vivemos no presente. Acatamos somente aquilo que a nossa mente traçou de forma negativa ou no que as pessoas julgam a nosso respeito. Acredite: não há transformação no mundo ou nas nossas vidas se não começarmos pela mudança da nossa mentalidade, reconhecendo quem somos em Cristo Jesus. Dessa forma, com certeza alcançaremos lugares de grande prestígio.

A história de José do Egito nos mostra exatamente o processo de uma pessoa que era apenas um escravo humilhado e passou a ser governador.  A história conta que ele foi vendido como escravo, e que na casa de Potifar ele se tornou administrador de todos os bens dele. Tudo estava indo bem, até que a mulher do chefe passou a gostar dele de forma errada. No entanto, José sabia que se tocasse nela, ele estaria ferindo as leis do seu Deus.

Com essa situação, José poderia ter ficado revoltado e tirado proveito das oportunidades erradas, mas não, ele foi leal a Deus! Acredite: é o temor do Senhor que nos afasta do pecado.

No entanto, as pessoas não acreditaram em sua palavra e lealdade e José foi parar na prisão. Quando o nosso sonho nos leva para a prisão, o nosso coração adoece e a alma perde o vigor. O coração vai sangrando lentamente, com o propósito de nos matar e muitas vezes morremos bem devagar! Mas, por incrível que pareça, foi na prisão que José ofereceu o melhor que ele tinha.

Foi na prisão que José foi confrontado e provocado a ser cada dia melhor!

Durante dois anos na cadeia, ele ajudou pessoas e organizou o lugar. Ele não ficou murmurando, muito pelo contrário, ele fazia a diferença naquele ambiente pelo caráter e pela vida de Deus que existia nele, e por isso começou a desenvolver o dom de interpretar sonhos.

Certo dia, aconteceu o inesperado: José foi convocado para estar com faraó e ainda interpretar o sonho dele, dando-o as diretrizes do que deveria ser feito. O dom de José o levou até o favor Divino. Como um prisioneiro poderia chegar ao palácio não tendo nenhuma relação com o povo egípcio? Apenas com o favor de Deus e com o seu dom. Através do seu dom José recebeu as chaves da prisão para que ele administrasse.

De escravo, José se tornou governador por causa dos dons que Deus deu para ele. José assumiu a sua verdadeira identidade e entendeu o propósito que Deus tinha para a sua vida. Ele sofreu até os 30 anos, porém viveu até os 110. Depois dos 30 anos um novo ciclo de vida começou em sua história. Deus foi tão bom para José que o tempo da alegria e da superação foram maiores do que o tempo de sofrimento.

Por isso, Paulo nos alerta que precisamos desenvolver o dom e o propósito de Deus para as nossas vidas, tornando-os reais e vivos na vida das pessoas. Deus nos dá dons para servirmos. Portanto, saiba esperar o seu momento e desenvolva o seu dom de forma correta e bíblica.

Desenvolva o seu dom e propósito onde você está, trace projetos futuros em Deus e entenda que a vida não é feita de sorte, mas sim de decisões!

Siga em frente, rumo ao propósito de Deus para a sua vida e desfrute do melhor d’Ele!

Deus te abençoe!

José: De escravo a governador

Mais vistos

Fale com os editores:
E-mail: editora@batistarenscer.com


Editado e publicado no Brasil por:
Igreja Batista Renascer.
Telefone: (62) 3202- 4968

2019 - Desenvolvido pelo Depto. de Marketing da Igreja Batista Renascer.

Topo