Mansos e humildes

Quando falamos de hombridade e masculinidade, talvez essas não sejam palavras que hoje estejam em evidência. Certamente, é mais valorizada a imagem do homem que resolve usando sua força e determinação.

Nesse texto, nossa intenção não é reprovar esse segundo conjunto de atributos, mas demonstrar que em Cristo, mansidão e humildade encontram papel fundamental na postura daquele que como homem, é o nosso exemplo absoluto.

A mansidão é popularmente compreendida como passividade ou tranquilidade excessiva, o que não reflete o conceito bíblico da palavra. Em Cristo nós percebemos que a mansidão se manifesta como a capacidade de controlar a força, ou seja, força sob controle. O acionamento da nossa postura mais enérgica não pode ser o instinto, a irritação ou o fato de quanta força temos, mas a sabedoria e a compreensão espiritual do propósito e de cada momento que vivemos diante de Deus.

O mesmo Jesus Cristo que se declara manso e que não oferece resistência em sua injusta prisão ou audiência com Pilatos, como um cordeiro, é o Jesus que puxa o chicote de cordas para dispersar os vendilhões do templo, que vira as mesas e defende a casa de Seu Pai, como um leão. Jesus nos ensina que bem-aventurados são os mansos, porque eles “herdarão a terra”. Existem muitas “terras” que estamos tentando ganhar por força, e talvez até consigamos, mas seria muito mais sábio contermos nossa força, deixarmos Deus agir, e receber “por herança” aquilo que Ele já nos prometeu.

A mesma lógica deve haver para a humildade. Na era do coach, do “seja o CEO de si mesmo”, temos ganhado estímulos para pensar acerca de nós além do que convém. Mas a consciência que sem Deus nós nada somos, e que tudo que temos e podemos vem d’Ele, é o segredo para avançar, tendo sempre um coração que se afasta da soberba.

Biblicamente não existe nada mais destrutivo para um homem do que um coração altivo. O mesmo Deus que se revela nas Escrituras como amoroso e acolhedor, e especialmente aos pecadores na epístola de Tiago, é o Deus que resiste aos soberbos.

Sempre que leio esse versículo eu imagino Deus virando sua face, resistindo de toda forma aquele que “pensa que é, e acha que pode”. A minha certeza é uma só: eu não quero estar nesse lugar, essa não pode ser minha postura. Amém?

Jhonatan Cruz

Empresário do ramo de comunicação, marido da Sara, pai da Melissa, pregador do Evangelho e Teólogo em formação.

Você também vai gostar de ver

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x