Que tipo de voz você tem ouvido?

“As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem”. (João 10:27).

Caro leitor, gostaria de iniciar essa reflexão afirmando: mesmo que muitas pessoas estejam falando e prometendo grandes dificuldades para os próximos meses deste ano de 2021, mesmo com todas as crises que estamos enfrentando, a Palavra de Deus ainda prevalece.

Nesse momento, mais do que nunca, precisamos estar atentos à voz do Senhor. Ele fala o tempo todo com os Seus filhos, mas nem sempre prestamos atenção. Por isso, é necessário meditar na Palavra de Deus e pensar nela em todo o tempo, pois quem se aproxima de Deus aprende a ouvir  Sua voz. Veja o que relata as Escrituras:

Eu asseguro: Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não será condenado, mas já passou da morte para a vida. Eu afirmo que está chegando a hora, e já chegou, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e aqueles que a ouvirem viverão”. (João 5:24-25).

Infelizmente, muitas pessoas neste momento estão perdidas, não sabem a quem de fato devem ouvir e o pior, não reconhecem o seu propósito de vida. Ao nos colocarmos diante do nosso verdadeiro propósito, encontramos também o significado para a vida. Sem essa percepção, as pessoas se empenham em perseguir coisas que não fazem a mínima diferença, gastam energia naquilo que jamais deveriam e perdem tempo ouvindo palavras que não edificam.

Ao lermos a Bíblia, percebemos que viver bem não implica em vivermos sem dificuldades e crises. Estamos conscientes de que lutas e sofrimentos surgirão. No entanto, é possível aprender a como conviver com o momento em que estamos vivendo, sem entrar em pânico.

Baseado nisso, gostaria de destacar o texto bíblico de Números capítulo 13, versículo 1: “E o Senhor disse a Moisés: “Envie alguns homens em missão de reconhecimento à terra de Canaã, terra que dou aos israelitas. Envie um líder de cada tribo dos seus antepassados”. Depois disso, Moisés deu ordem para alguns dos homens, para que dessa forma, a ordem do Senhor fosse cumprida.

Quando entendemos o contexto dessa passagem, lembramos que aquele povo que estava sendo guiado por Moisés, havia saído do Egito, onde por 400 anos suas gerações viviam como escravos do Faraó. Após serem retirados do Egito, eles receberam promessas diretas do Senhor, que garantiu a eles que seriam levados à terra prometida.

No caminho, o Senhor já os advertiu que haveria grandes nações, problemas e obstáculos durante a travessia do Seu povo, entretanto, ainda que tais nações fossem maiores e mais fortes, elas não seriam capazes de atrapalhar os planos de Deus.

O que quero destacar nessa passagem é que mesmo ouvindo de Deus a promessa de forma clara e direta, o povo hebreu esqueceu tais palavras e muitas vezes não dava ouvidos ao que realmente importava, que era a voz do Senhor.

Nos dias de hoje, vemos que a mesma atitude dos hebreus, está presente na vida da maioria das pessoas na atualidade. Muitas vezes, recebemos uma palavra do Senhor, mas logo a esquecemos. Muitos se perdem no meio do caminho e não sabem mais a quem ouvir. Por isso, sempre reforço a importância de orar e ler a Bíblia, pois é somente dessa forma que renovamos a nossa fé e cremos de fato nas promessas de Deus para as nossas vidas.

Agora, gostaria de perguntá-lo: nesse tempo de incertezas, que tipo de voz você tem ouvido?

Voltando à narrativa de Números, percebemos que o relatório dado pelos homens enviados por Moisés após o reconhecimento do território, foi repleto de descrença e medo. Eles disseram: “Não poderemos lutar contra aquele povo”, mesmo cientes de que aquela era justamente a terra que o próprio Deus havia garantido que seria dada àquele povo.

Nesse momento, é perceptível a presença de comportamentos que revelam o complexo de inferioridade e a baixa autoestima de um povo, que mesmo sendo fortalecidos por Deus, se consideravam fracos.

Entenda irmãos: há um propósito de Deus para cada um de nós, e ainda que nunca nos tenha sido garantida uma vida livre de dificuldades ou tristezas, existe uma confiança disponível para nós que cremos na soberania dos planos do Senhor. Na época de Moisés, após ouvir aquele pessimista relatório, o povo foi induzido ao choro, desespero e murmuração.

Nesse momento, quero te convidar a refletir sobre as suas emoções, seja qual for o estado de suas preocupações, Deus hoje te diz: “Não temas”, afinal, nunca se tratou da força do nosso próprio braço, mas da Sua força.

Servimos a um Deus que nos capacita, independentemente de nossas origens. O Senhor não se confunde em seus recados e promessas!

Que possamos lembrar que somos quem o Senhor planejou que fôssemos.

Portanto, deem ouvidos a voz que verdadeiramente importa!

Deus te abençoe!

Pr. João Queiroz

Pr. João Queiroz

http://[email protected]

Graduado em Pedagogia e Teologia, pós-graduado em Neuropsicologia e Psicanálise Clínica. Fez curso de Coaching, é pastor presidente da Igreja Batista Renascer.

Você também vai gostar de ver