Construindo um altar de entrega

“Tenham no coração de vocês respeito por Cristo e o tratem como Senhor. Estejam sempre prontos para responder qualquer pessoa que pedir e expliquem a esperança que vocês têm”.
(1 Pedro 3.1).

Nos dias de hoje, é impossível viver sem uma rotina diária. Os mais bem organizados colocam detalhes em suas agendas, separam tempo para atividades físicas, esposa, filhos e é claro, para o trabalho. Mas, por vezes, muitos sofrem grandes consequências familiares por não separar um altar para o Senhor, e por isso chamo-lhe a atenção para a seguinte questão: se Cristo de fato é Senhor dos nossos lares, Ele não deveria ocupar o lugar mais importante?

Lembro-me que era comum atender o convite de ir à casa de irmãos da igreja e antes de nos alimentarmos fazíamos uma oração, que por vezes acabava se tornado um culto a Deus. Esse bom costume foi se perdendo com o tempo, já que  hoje raramente temos o hábito de ver as famílias sentarem  à mesa, muito menos, de reverenciar o nosso Deus no momento da refeição.

Não quero ser saudosista, no entanto,  não tenho como deixar de dizer que atualmente o nosso tempo, que é valioso, tem sido roubado. Estamos gastando tempo com redes sociais, programas familiares como filmes, jogos e outras diversões que até são lícitas, entretanto, merecem atenção quando ocupam o lugar principal e não o secundário em nossas vidas.

Na Bíblia, temos o exemplo de Noé que se embriagou com as uvas que o próprio Deus havia lhe dado como benção, ou seja, Deus nos abençoa após um longo tempo pedindo e assim que conquistamos, esquecemos de obedecer  às instruções daquele que nos deu.

Durante a pandemia as horas em casa aumentaram, as reuniões de famílias se tornaram obrigatórias, então, quero convidar você a pensar sobre como temos usado esse tempo. Sugiro que comece seu devocional nas refeições, pois acredito que um devocional não deve ter um itinerário inalterável, sendo sempre rígido nos passos a serem seguidos, mas de fato não deixando de acontecer.

Assim, buscando trazer este hábito para o seu lar, diga para a sua esposa realizar uma leitura bíblica e seu filho fazer a oração durante as refeições ou no devocional em família. Nesse momento, comente sobre sua gratidão a Deus, compartilhe com sua família as suas experiências com o Senhor. Temos por certo que estes períodos de devoção a Deus trarão crescimento, não só a você “sacerdote do lar”, mas também a seus familiares, trazendo alívio e respostas para questões que só podem ser vencidas através do relacionamento diário com Deus, a partir do  direcionamento correto encontrado na Palavra de Deus, que é viva, eficaz e se renova sempre.

Silas Amaral Falcão

Silas Amaral Falcão

Músico, professor de música da Escola de artes do Futuro Basileu França, maestro e trombonista da Orquestra filarmônica do Estado de Goiás. Presbítero e um dos líderes do ministério de louvor da Igreja Batista Renascer.

Você também vai gostar de ver