O amor que cura!

Desde os primórdios dos tempos, a humanidade busca a cura dos males e sofrimentos, além de desejar encontrar alívio para as suas dores. A cura das enfermidades, sem dúvida, é a maior busca da sociedade atual. Há mais de 1 ano, vemos a corrida em busca de uma vacina contra um vírus desconhecido que abalou o mundo.

É claro que sempre houve doenças, afinal, sempre convivemos com vírus e bactérias, mesmo quando não se conhecia nada disso. Deus sempre se preocupou com as nossas enfermidades. Nos dias em que Jesus andou entre nós, percorrendo os vales, aldeias e cidades ensinando a Palavra, Ele não deixou de curar a todos que o procuravam.

No entanto, além de curar, um dos grandes ensinamentos deixados pelo Mestre era o amor, pois é através desse sentimento que as feridas, mágoas e doenças são curadas. O fato é que não há vida decente sem amor.

Sigmund Freud, registrou que: “A Psicanálise é, em essência, uma cura pelo amor”. Esta assertiva freudiana nos leva a crer que mesmo uma ferramenta terapêutica não surtirá efeito se não for usada com amor. Nos dias de hoje, em meio a uma pandemia que acomete a humanidade, é possível perceber que o amor tem curado, consolado e além disso, tem sido capaz de trazer ânimo para as pessoas.

É possível ver inúmeros testemunhos de ocasiões nas quais o paciente foi curado a partir da demonstração do amor, seja da equipe médica, dos familiares ou das igrejas orando em seus templos. Posso afirmar que das petições que recebo como pastor, tenho ouvido pessoas agradecendo pelas orações. Sem medo de errar, afirmo que os pedidos de intercessão têm aumentado a cada dia e com isso, uma simples oração torna-se um ato de amor e fé.

O amor é capaz de curar tristezas, aflições, angústias e de afastar medos que podem nos travar e impedir que vivamos plenamente. O salmista no Salmos 147:3 diz: “Só Ele cura os de coração quebrantado e cuida das suas feridas”, ou seja, um coração contrito é um coração que não está endurecido, pois foi transformado por Deus.

Por isso, se buscarmos a Deus e de fato nos  santificarmos a cada dia, seremos curados e libertos de todo o mal. A santidade se inicia dentro de cada um de nós, pois o Senhor quer que sejamos santos e se vivermos essa busca diária poderemos conseguir vivenciar milagres. Tudo pelo amor do Pai por nós!

É muito importante lembrarmos que todos os nossos desejos, motivações, objetivos e anseios, devem se traduzir em agradar a Deus, tanto pelo que fazemos, quanto pelo que evitamos de fazer, ou seja, precisamos praticar as boas obras e abandonar de vez as más.

Dessa forma, amar as pessoas, sem preconceitos ou julgamentos, também é uma forma de levar a boa obra e a cura, seja através de uma simples palavra ou oração, como mencionei. Quando falamos em amar ao próximo, digo que é uma decisão que nasce em nosso coração, por isso, podemos tranquilamente amar inclusive a quem não conhecemos.

Pela fé, amamos a Deus, que não vemos, mas sentimos que está vivo e que sempre inclina os Seus ouvidos para ouvir os nossos clamores e orações. É essa certeza que nos motiva a buscá-lo de madrugada, pelas manhãs, tardes e noites, em todo tempo e lugar.

Assim, o segredo para termos uma vida plena passa pelo amor, que tudo supera, sofre, espera, crê e suporta, como diz o Apóstolo Paulo em 1 Coríntios 13:4-8.

No Evangelho de Marcos lemos sobre o primeiro e segundo mandamento de Deus: “Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e de todas as suas foças”. (Marcos 12:30). Depois, ele prossegue:  “E o segundo, semelhante a este, é: amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes”. (Marcos 12:31).

Com esses versículos podemos então afirmar que o amor é a vacina para a nossa humanidade. Nesse “novo normal” precisamos urgentemente aprender ou até reaprender a amar mais e a viver intensamente, pois a vida que conhecemos também está mudando.

Sinto que o amor está mais no ar, porém em contrapartida, como se fosse um ato de desespero do mal, somos testemunhas de ações e situações que as nossas sanidades rejeitam. É como se a desesperança quisesse reinar, levando o medo, ceifando vidas aos milhares, trazendo a tristeza e o desânimo. Mas, uma coisa é certa, o amor cura tudo.

Portanto, ore, ame, creia e vença em Cristo Jesus!

Pr. Ubirajara Condeixa

http://[email protected]

Graduado em História e Teologia. Pós- graduado em Missiologia e Arqueologia. Missionário com os índios Guajajara no Maranhão por 5 anos. Pastor e Capelão. E-mail: [email protected] / Fones: (62) 3202.4968 / (62) 98146.1625 / (62) 99341.3098

Você também vai gostar de ver