Revista Renascer

Entrevistas

Pastora Angela Sirino: Superando os traumas e as rejeições

Pastora Angela Sirino é escritora com mais de dezoito obras publicadas pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás, é palestrante internacional em igrejas e eventos seculares, além de preletora da Adhonep e apresentadora do programa de TV “Mulheres fazendo a diferença”, exibido em Goiânia-GO pela NET TV e transmitido em rede nacional pela Rede Super de TV. Angela Sirino também é presidente da Organização ” Mulheres Fazendo a Diferença”. Leia a entrevista e seja impactado com a sua história de vida:

Revista Renascer: Conte-nos como foi a sua infância e a sua adolescência:

Angela Sirino: Não conheci Jesus em minha infância, vivi em uma família totalmente desestruturada, o que gerou uma menina depressiva até os dezessete anos de idade. Tinha uma baixa autoestima. Em função disso, eu tive três tentativas de suicídio entre doze e quatorze anos. Não conhecia a Deus e era completamente conturbada. Vivi a minha infância e adolescência longe do Senhor e sem sequer saber que um dia eu poderia me encontrar com Ele.

R R: Qual foi o momento mais difícil de sua vida?

AS: Aos vinte anos me casei. Aos vinte e um anos engravidei e tive dois abortos consecutivos. Na terceira gestação, quando minha filha nasceu, vivi o momento mais difícil da minha vida, uma tragédia. Minha filha recém nascida caiu do braço da enfermeira ainda no hospital e morreu. Foi uma queda brusca e fatal. Foi um momento difícil, mas foi também um tempo de superação. Pude compreender que às vezes não entendemos o porquê Deus faz certas coisas, mas depois percebemos o propósito d’Ele. O Senhor usou esse momento difícil e restaurou toda a minha família.

R R: Como foi a sua conversão ao Evangelho?

AS: Me converti aos 17 anos, mesmo com todos os problemas de baixa autoestima e depressão. Fui modelo muito nova e achei que a solução da minha vida estava nessa carreira e por isso, me aprofundei completamente nela. Me converti porque eu fazia voto à um Deus desconhecido, ao Cristo morto e pendurado no madeiro, que era o que eu conhecia. Eu prometia a esse Deus que se eu ganhasse os desfiles, eu leria a Bíblia. Então, comecei a ganhar todos os desfiles que eu participava. Fui modelo, miss, saí em revistas e outdoors, porém a minha depressão aumentou. No entanto, ao fazer voto de ler a Bíblia, me apaixonei por Jesus dentro do quarto e me converti sozinha. O Espírito Santo me visitou e comecei uma nova caminhada com uma verdadeira paixão por Cristo. Tive uma vida muito marcada por perdas e lutas, mas fui a prova viva de que Deus pode transformar toda luta em benção.

R R: O que a fé em Deus representa em sua vida?

AS: A fé para mim significa tudo. Eu vivo por Ele e para Ele. Peguei tudo o que eu sabia fazer em minha vida profissional e foquei em Jesus. Hoje trabalho para Cristo e consumo os meus dias e as minhas horas em prol de cuidar de outras mulheres e de outras famílias. Esse é o objetivo da minha vida: ser uma mulher que faz a diferença na minha geração e que serve a Deus com os dons, talentos, com os bens materiais e com tudo o que eu sou em gratidão pelo o que o Senhor fez em minha vida.

R R: Sabemos que a sua carreira é dedicada à discussão de temas voltados para a família e para as mulheres. Como é trabalhar com as famílias em tempos de pós-modernidade, onde tudo é instantâneo e sistematizado?

AS: É desafiador, pois é um trabalho gratificante e ao mesmo tempo difícil. Tudo o que era correto há tempos atrás, hoje é colocado na balança. Tudo o que não podia, por uma questão ética e moral, hoje pode, pois não se tem mais esse parâmetro. A falta de respeito entre filhos e pais é assustadora, mas eu entendo que Deus me chamou justamente para abrir os olhos das pessoas. Hoje as mulheres vestiram a camisa do feminismo e o que encontramos são famílias arrebentadas. As pessoas estão gritando por ajuda, e esse é o meu desafio de vida.

R R: Deixe um recado para as mulheres da Igreja Batista Renascer:

AS: Mulheres amadas da Igreja Batista Renascer, acredito que vocês foram chamadas e convocadas para fazer a diferença e marcar a sua geração. Vocês são privilegiadas, pois essa igreja foi o lugar que Deus colocou em meu coração para hospedar as mulheres de todo o Brasil e de outros países na Conferência Internacional Sonhos. Conto com cada uma de vocês nesse grande evento que acontecerá entre os dias 23 e 26 de março. Se disponha e faça a diferença em seu meio. Deus a abençoe!

Pastora Angela Sirino: Superando os traumas e as rejeições

Mais vistos

Fale com os editores:
E-mail: editora@batistarenscer.com


Editado e publicado no Brasil por:
Igreja Batista Renascer.
Telefone: (62) 3202- 4968

2020 - Desenvolvido pelo Depto. de Marketing da Igreja Batista Renascer.

Topo