Porém, eu e a minha casa serviremos ao Senhor

“Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor”.
 (Josué 24:15).

Josué foi o grande general, o líder que levou o povo israelita a possuir a terra prometida.  Na história, já idoso, ele quis deixar a sua última mensagem ao povo que iria desfrutar da região que iria ser conquistada. Josué deixou um legado para aquela geração e a sua mensagem sobre “escolhas” nos toca até hoje. Avançaremos na reflexão sobre essa passagem bíblica que exerce impacto até as gerações presentes.

Em primeiro lugar, temos que entender o significado de “legado” para assim, termos a dimensão da contribuição deixada por Josué. Legado pode ser entendido por três pequenas frases: honrar o passado, trabalhar o presente e construir o futuro. Josué não tinha muito tempo restante de vida, mas deixou uma mensagem poderosa de posicionamento para toda posteridade e para os israelitas que viviam fora dos padrões de Deus.

Naquele momento, ele realizou  uma retrospectiva de tudo que Deus havia realizado desde o chamado de Abraão até a conquista da terra prometida. Após ter lembrado o que Deus havia feito, Josué convocou o povo a ter um posicionamento firme em relação a servir ao Senhor  com integridade e fidelidade.

A verdade é que o povo precisava abandonar os deuses que tinham em suas tendas e deveriam servir somente ao único Deus todo poderoso de Israel. Josué afirmou ao povo que deveriam escolher a quem iriam servir, se aos deuses pagãos ou ao único Deus que os tirou da escravidão.

Hoje, vivemos momentos de grande angústia e dor na humanidade, pois a pandemia veio e arrasou com os projetos da grande maioria das pessoas. Vozes se levantaram por todos os lados, cada uma apresentando uma verdade, o que levou as pessoas para estados de  crise. A pergunta de muitos é: quem de fato devo ouvir em um momento como esse?

O fato é que tudo passou a ser relativo, pois todos dizem possuir sua própria verdade. Vemos o mundo se dividir em partes, fragmentos e grupos. Vivemos um momento de relativismo. A verdade de hoje, amanhã já mudou. Então, em quem confiar? Onde  iremos colocar nossa esperança? Podemos fazer como Josué fez? Como cristãos, precisamos fazer uma escolha!

Por mais terrível que o mundo possa estar, Deus possui  promessas para nossas vidas. Os cristãos necessitam se levantar e se posicionar, a partir do que Josué declarou: “Porém, eu e minha casa serviremos ao Senhor”.

Fazendo um paralelo com os dias atuais, hoje nós aceitamos a Cristo, nos batizamos, frequentamos aos cultos e participamos da vida da igreja. Começamos o processo de nos aproximarmos de  Deus e muitos começam a limpeza de suas vidas, que se dá  por meio da leitura da Palavra de Deus. No entanto, infelizmente, muitas pessoas param no meio do caminho e não continuam, deixam outras coisas entrarem em suas vidas e não desenvolvem a comunhão com o Senhor. Muitas até se acostumam com as práticas cristãs, mas apesar de irem todas as semanas à  igreja, não rompem com aquilo que não agrada a Deus.

Jesus Cristo, nosso Senhor, morreu na cruz para que tivéssemos vida e em abundância. Por esse motivo, a nossa transformação deve acontecer continuamente, todos os dias, para assim crescermos em nosso relacionamento com o Senhor.

Necessitamos servi-lo em verdade, e termos o compromisso de  buscar conhecer a Cristo e viver os Seus ensinamentos, pois, assim estaremos cada vez mais próximos do Senhor. No entanto, para que isso aconteça, temos que fazer escolhas todos os dias, sabendo que as escolhas que faço podem me aproximar de Deus ou afastar-me cada vez mais.

Muitos cristãos não possuem deuses de objetos como os israelitas, mas os deuses da atualidade é tudo aquilo que ocupa o lugar de Deus em nossas vidas. O dinheiro é um tipo de deus na vida de muitas pessoas, denominado Mamom. Outras coisas também podem ser deuses na vida das pessoas como: os desejos, pessoas, empregos, atividades, ministério. Esses são alguns exemplos de objetos que ocupam o lugar devido a Deus e afasta  o cristão de seu Criador.

Voltando ao texto de Josué,  ele estabelece um momento para que o povo refletisse e fizesse a sua escolha. O povo disse: “Longe de nós abandonar o Senhor para servir outros deuses”.

Josué lembra as condições para o povo servir a Deus. Então, alerta o povo que não é possível  servir a Deus se não houver renúncia, mudança, comprometimento e verdade. Além de dizer que se não houvesse mudança,  viria o juízo sobre eles.

Assim como os israelitas, precisamos fazer uma autoanálise, para verificar se estamos servindo realmente ao Senhor com integridade e fidelidade, ou se os desejos têm governado a nossa vida e família.

Veja só, se os meus comportamentos não refletem os desejos de Deus para minha vida e família, como posso afirmar que Deus é o meu único Senhor quando minhas ações mostram para todos que sou eu que dirijo minha vida e que os meus olhos estão voltados para as coisas desta Terra?

Algumas perguntas podem nos ajudar nessa autoanálise. Quem sou eu? O que faço todos os dias? Onde estou colocando o meu coração, esforços e pensamentos? No que penso por horas? Quando vou deitar ou me levantar o que vem em minha mente?

Entenda: a sua identidade está ligada àquilo que você pensa e faz todos os dias. Não quero dizer que não devemos fazer mais nada, pelo contrário, mas nada pode dominar a nossa vida ao ponto de se tornar um deus. Lembre-se: o Deus a quem você serve carrega o poder de te dominar.

Jesus disse que onde estivesse o seu tesouro, ali estaria o seu coração. Nesse momento, quero te perguntar: o seu coração está no Senhor? Nossas vidas não podem ser sustentadas por doutrinas humanas, nem mesmo por religiosidade, mas deve ser regida pelo nosso Deus todo poderoso.

Portanto, faça essa escolha hoje! Não se desvie nem para direita e nem para esquerda, proclame para que todas saibam: “Porém,  eu e minha casa serviremos ao SENHOR”.

Junicley Ferreira Magalhães

Junicley Ferreira Magalhães

Casado com Ronívia Domingues Araújo Magalhães, pai de duas filhas: Robertha Lyssa F. Araújo e Ana Gabriella F. Araújo. Empresário da educação, professor, docente universitário, especialista em perfil comportamento, Learder Coach, Life coach e Presbítero da Igreja Batista Renascer.

Você também vai gostar de ver