Qual a linguagem de amor das mulheres?

O amor é um sentimento que não se manifesta de uma única forma. A expressão do amor entre o casal pode ser comparada à comunicação de duas pessoas de nacionalidades diferentes que se casam e ambos deverão aprender o idioma do outro. Os casais possuem um “idioma” diferente para comunicar o amor, o que foi chamado pelo Dr. Gary Chapman de “As linguagens do amor”,  em seu livro “As cinco linguagens do Amor”.

O autor descreve: A primeira linguagem do amor é a afirmação, quando o amor é demonstrado através de palavras carinhosas, encorajadoras, de agradecimentos e elogios. A segunda é a qualidade de tempo, quando há uma dedicação de tempo para o cônjuge, programas juntos, tempo para diálogo, conversas sobre sonhos. A terceira é receber presentes, ah! Quem não ama receber presentes? Algumas pessoas são especialistas em expressar o amor presenteando. A quarta são atos de serviço, pessoas que adoram agradar fazendo uma boa comida, proporcionando uma boa recepção, ou por meio de outras atitudes. E a quinta é definida como toque físico, demonstrado através de beijos, abraços e afagos.

Toda mulher gosta de ganhar presentes, ouvir elogios e palavras de encorajamento. É impossível que uma mulher também não goste de ser servida, chegar em casa e ver que o marido fez parte das tarefas domésticas. Tem algo que meu marido faz, tão simples, que me deixa extremamente realizada e grata: ele desenrola o bojo dos meus tops da academia antes de guardar na gaveta e sempre que vou vestir com pressa, já penso “se o bojo estiver enrolado, vou me atrasar até ajeitá-lo”, porém, quase sempre chego e pego o top arrumado.

No dia-a-dia, conversando com mulheres dos mais diversos temperamentos, o que mais percebo é que elas possuem duas linguagens do amor, sendo que as mais frequentes são: afirmação e atos de serviço. No entanto, isso não quer dizer que elas não se sintam amadas quando recebem tempo de qualidade, presentes ou toque físico. Porém, de acordo com Dr. Gary Chapman, todos demonstram um predomínio em uma linguagem específica.

Constantemente, as maiores reclamações verificadas nas falas das mulheres são as de maridos que não sabem elogiar, agradecer ou que são grosseiros ao falar. Além disso, a citação mais recorrente é: “meu marido não me ajuda nas tarefas de casa e nem com os nossos filhos”.

Na minha casa a palavra “ajuda” não existe, pois, a ajuda é algo que eu faço e que não é  minha responsabilidade, por exemplo, para auxiliar alguém que tem aquela tarefa como responsabilidade e obrigação. Nós entendemos que as tarefas de casa são responsabilidade de todos, então, o meu marido não me “ajuda”, ele simplesmente cumpre parte das tarefas que também fazem parte de sua responsabilidade.

Conheço um certo homem que se casou e um dia, quando sua família foi visitá-lo, perceberam que ele cumpria com tarefas domésticas e expressaram a seguinte frase: “Nossa! Mas o meu filho nunca precisou realizar essas tarefas na nossa casa!” Prontamente, a mulher com uma resposta sábia disse “É verdade! E lá na casa dos meus pais, nunca tive que ajudar nas despesas mensais”, ou seja, é uma nova família, uma nova casa, que vive uma nova realidade. Se você é  marido e se sente cansado ao chegar do trabalho e realizar suas tarefas de casa como parte de sua responsabilidade, imagina sua esposa, chegando do trabalho, assumindo as tarefas dela e também as suas. Como não ficará pesado?

É interessante que todos os maridos conheçam a linguagem do amor predominante de sua esposa. No próprio livro “As cinco linguagens do amor” há testes que poderão ajudá-los  a definir essa predominância.

Uma forma de descobrir como sua esposa sente-se amada é observando a forma com que ela pratica a linguagem do amor. Se ela na maior parte do tempo tenta te agradar, servindo, pode ter certeza de que ela também gostará de ser servida, se ela diz muitas palavras de afirmação, elogios e encorajamentos, ela também espera ouvir de maneira semelhante.

Transmita e veja o amor nos mínimos e simples detalhes e desfrute de um relacionamento mais saudável!

Ariana Calaça Machado Borges

Palestrante para casais; participante do projeto “A DOIS” Cirurgiã-dentista, Mestre em Odontopediatria, especialista em Odontologia para pacientes com necessidades especiais, Radiologia Odontológica e Odontologia do Trabalho.

Você também vai gostar de ver