Conheça as estatísticas dos homicídios em Goiânia

Todo e qualquer crime pode ser analisado no que diz respeito aos dias, horários e locais em que ele ocorre com maior incidência. Os especialistas chamam este estudo de “análise criminal”. Para se chegar ao “Dia – Horário e o Local – DHL” de qualquer modalidade criminosa basta fazermos o mapa criminal do território estudado e, de acordo com o número total de crimes cometidos, saberemos quais os dias da semana e os horários em que estão ocorrendo os crimes naquela região.

De janeiro a setembro de 2017 houve em Goiânia 305 homicídios.  Deste total, 49% deles ocorreram no sábado e domingo. Portanto, praticamente a metade se deu em dois dias da semana.

Quanto ao horário, não é muito diferente. Vejamos a estatística: 47% deles ocorreram entre às 21 horas e às 2 horas e 59 minutos.

No que diz respeito aos setores (locais), praticamente 1/3 da totalidade foram perpetrados em 21 dos 157  bairros em que foram registrados assassinatos em nossa capital.

Em conclusão, podemos perceber que há dias, horários e locais em que os crimes de homicídio estão mais concentrados. Em uma análise simplista, metade das mortes se deram em dois dias da semana durante o período noturno.

Outro ponto a ser avaliado é o fato das vítimas, em sua grande maioria, serem jovens e em muitos dos casos terem relação direta ou indireta com a questão do tráfico e uso de drogas, além do consumo excessivo de álcool.

É sabido que o consumo de álcool e outras drogas interferem pesadamente nas estatísticas criminais, em especial no crime de homicídio. Nas “baladas” dos finais de semana, há maior movimentação de jovens em boates, bares e similares e nestes espaços são consumidos álcool e diversas drogas que naquele momento tornam as pessoas mais inconsequentes, o que favorece a ocorrência de crimes.

Os números mostram que é no mínimo menos provável que alguém seja vitimado no interior de uma igreja ou em casa, por exemplo. Ao contrário, a probabilidade é maior se frequentarmos determinados locais, em determinados dias da semana e em horários que conhecemos nesta breve exposição.

Este relato serve aos pais de jovens e adolescentes, para que observem esta triste estatística e a repassem aos seus queridos filhos, pois é possível minimizar os riscos de sermos vítimas de um crime horrendo que interrompe a vida.

Fonte: observatório da Segurança Pública do Estado de Goiás

Dr. Edilson de Brito

Dr. Edilson de Brito

Oficial da Polícia Militar do Estado de Goiás, PhD em Direito Penal, Delegado de Polícia de classe especial, Presbítero na Igreja Batista Renascer, professor no Seminário de Teologia e na Escola Bíblica Dominical

Você também vai gostar de ver