Revista Renascer

clientes parceiros
IBR Profissional

Entregue um serviço superior e ganhe clientes parceiros

Oferecer um serviço ou produto esperado e desejado pelo cliente não é o suficiente, temos que ser surpreendentes, inovadores e especiais. O que acontece quando isso não acontece? Quando isso não acontece, colhemos os clientes que semeamos.

Sempre que algum cliente sente-se injustiçado, enganado pelo tipo de serviço e/ou produto, pelo não cumprimento de nossas promessas, podemos defini-lo como cliente explosivo. Esse tipo de cliente deseja nos prejudicar e manchar nossa reputação se tornando um ativista furioso em busca de vingança. Com o advento das internet e redes sociais, as notícias se espalham muito mais rápido. Um cliente absolutamente defraudado. Obviamente com clientes assim, não duramos com vida nem um minuto no mercado.

Acima deste, temos o cliente simplesmente irritado, que fala mal de nossos serviços ou produtos para aqueles com quem ele conversa. Revela-se como o tipo de cliente que teve uma experiência ruim conosco no passado causando-lhe irritação. Ele se sente machucado e espera algo a mais do que uma simples compensação de cortesia ou um pequeno agrado com intuito de concertar algo.

Depois há o cliente decepcionado. Este não fala mal de nós por aí, porém é um cliente arredio, que procurar evitar a empresa, e que não confia no serviço prestado. Não acredita que vamos entregar o que prometemos. Não acredita na empresa e se afasta.

Também encontramos o cliente indiferente, que não tem ideia de quem somos, que não tem ideia do que fazemos, nem sequer tem alguma opinião formada sobre nós. É uma pessoa apática, que nem sequer tem ideia se há algo diferente em nós em comparação com demais concorrentes. Ele nos ignora e nem somos do interesse dele.

Há também o cliente por acaso, que tem uma ideia de quem somos e as vezes ele compra de nós, e outras vezes não, depende do “acaso”: se ele está próximo de nossa empresa e do ponto de venda, se ele se lembra do nosso número telefônico, etc. Sabe quem somos, mas não tem uma opinião definitiva formada sobre nós. Trabalha conosco se nossa oferta for boa, mas irá embora facilmente com a concorrência, sendo o tipo de cliente potencial que diz que nos conhece, mas que comparará nossa proposta e mais duas ou três da concorrência. A não ser que ele encontre em nós algo que considere um “plus”, quer seja um preço menor, ou que o produto/serviço que oferecemos seja de maior valor, ele acabará escolhendo o concorrente. Decidirá a favor da nossa proposta pontualmente quando for mais conveniente para ele.

Logo, passamos a um tipo de cliente que adoramos, um cliente ideal, um cliente parceiro que quer seguir trabalhando conosco, que compra todos nossos produtos e que cada vez que lançamos uma novidade, ele a compra feliz e até está disposto a pagar um pouco mais por trabalhar conosco ou comprar nosso produto.

O foco nesses detalhes acarretam em grandes efeitos, levando obviamente a termos mais benefícios, conferindo a possibilidade de obter e oferecer melhorias e progresso econômico. Ocasionando em uma gerência motivada e apaixonada, com funcionários mais felizes e satisfeitos de trabalharem para a empresa, criando assim, um círculo virtuoso a partir do serviço superior, que proporcionará uma contínua oferta de serviço superior.

O que provoca clientes explosivos é um oferecimento de um péssimo serviço. O que produz clientes ideais, é entregar algo surpreendente, ou seja, não apenas entregar o básico, o esperado ou o desejado. No entanto, muitas vezes não conhecemos nada sobre quem é esse cliente parceiro, não sabemos em quais detalhes devemos focar para poder surpreendê-lo, e fazer um entrega de serviço especial. Para isso é de suma importância um investimento em estratégias de mercado.

Nesse sentido, pode-se utilizar ferramentas de marketing que são aplicadas no meio digital ou não. Uma delas propicia como conhecer e como poder entregar algo surpreendente ao cliente ideal que também é conhecido como persona.

Persona é um perfil semifictício do cliente ideal de uma empresa. O objetivo é que sua empresa compreenda melhor quem é o cliente e do que ele precisa, possibilitando estratégias de marketing mais acertadas. (Fonte: https://marketingdeconteudo.com/diferenca-publico-alvo-e-persona)

Produzir a persona é uma das etapas mais importantes da estratégia, pois é nesta etapa que a empresa conseguirá entender quais são as oportunidades do mercado e quais as necessidades básicas dos clientes, obtendo assim uma maior satisfação do cliente por uma entrega de serviço alinhada e superior.

Ao entender esse público-alvo, a empresa conseguirá otimizar seus esforços e direcionar suas estratégias da forma correta para o público certo, levando em conta todas as peculiaridades de cada persona, gerando maior satisfação durante todo o processo de venda e de relacionamento com seu cliente. Se você tiver um blog corporativo, conseguirá personalizar e segmentar todo o conteúdo para atrair clientes, nutri- lós com informações relevantes. Acionando a prospecção quando ele estiver preparado para adquirir seu produto/serviço. Além disso, você ainda conseguirá identificar qual a linguagem ideal para falar com esse público, em que canal de comunicação e qual formato (texto, vídeo, infográficos, etc), é mais indicado para atingir, entre outras ações possíveis que lhe ajudarão a oferecer um serviço superior e ganhar clientes parceiros.

Procurando ser surpreendente nos detalhes e com a persona bem definida, conseguiremos o tão sonhado cliente parceiro, e este nos dará suas sugestões de como poderíamos melhorar nossa aproximação com mais clientes. É um cliente que, dificilmente, será tentado pela concorrência, um tipo de fã, um admirador. Este é o cliente parceiro, o cliente ideal. É ele quem contará a seus amigos, colegas, familiares sobre nós. Ele está disposto a falar bem de nós com sinceridade, como um advogado de defesa. Um cliente que insiste em trabalhar conosco, capaz de suportar um atraso na entrega de algum serviço nosso.

É claro que todos desejamos ter a maior quantidade destes clientes leais. Imagine poder chegar a ter um grupo consolidado de clientes parceiro? Ao contrário do cliente explosivo, o cliente parceiro trabalha ativamente para nos beneficiar. É um lobista, que nos indica e inclusive distribui nossos panfletos e cartões de visitas por vontade própria. Mais do que um cliente, é um parceiro a longo prazo, que tentará criar um futuro juntos.

Ser surpreendente nos detalhes não implica necessariamente em custos altos, podendo muitas vezes terem custos baixos. No entanto, implica em capacitação, liderança e clareza nos objetivos da visão da empresa, que devem ter como alvo principal, satisfação dos clientes.

Os clientes satisfeitos produzem um “boca a boca” positivo que se espalha, sendo a melhor publicidade que podemos ter. Isto produz um excelente prestígio do nosso nome, nossa marca e resulta em mais clientes, por mais tempo, que compram mais e que indicam a mais outros clientes potenciais.

Entregue um serviço superior e ganhe clientes parceiros

Mais vistos

Fale com os editores:
E-mail: editora@batistarenscer.com


Editado e publicado no Brasil por:
Igreja Batista Renascer.
Telefone: (62) 3202- 4968

2019 - Desenvolvido pelo Depto. de Marketing da Igreja Batista Renascer.

Topo