Vasos nas mãos do Oleiro (Isaías 64:8)

“Somos o barro, e tu, o nosso oleiro; e todos nós, obra das Tuas mãos”.
(Isaías 64:8).

Quero começar este texto com a reflexão sobre como ser vaso nas mãos do oleiro e para isso, quero trazer a ilustração do profeta Jeremias.

O projeto de Deus para vida de Jeremias enfrentou uma relutância ferrenha. Havia uma missão que lhe foi dada, no entanto, notamos que Jeremias esquivava-se a partir de muitas desculpas focadas em sua incapacidade. Ele driblou por vários momentos e de muitas formas o seu ministério, até o Senhor tocá-lo e ordená-lo a ir para casa do oleiro. Nesse local, o Senhor se manifestou e disse para Jeremias: “Levanta-te, dispõe-te!”. (Jeremias 18:2).

É na olaria de Deus que saímos erguidos de todas as circunstâncias que a vida nos apresenta. Até os dias de hoje, a Palavra de Deus para nós ainda é a mesma que Jeremias recebeu quando se encontrava caído, prostrado e desanimado: “Levanta-te, levanta-te!”.

Encontramos nas Escrituras Sagradas o poder para sermos moldados de duas formas – destruindo ou construindo, realizando o que Ele deseja (Isaías 55:1; Hebreus 4:12). Atendendo a esse chamado, desfrutaremos dele e seremos moldados pelo Senhor, através do arrependimento, confiança e obediência a Ele, esse será um marco e um estilo de vida para nós. “Sendo assim, percebemos que Deus não cessou a Sua obra em nós”. “… E o vi trabalhando… o vaso de barro que Ele estava formando…”. (Jeremias 18:3-4).

Entenda: estamos em constante construção. Deus continua realizando um extraordinário projeto em nós e está trabalhando em todas as áreas da nossa vida. Somos a Sua propriedade!

Veja que nas Escrituras, o barro é Israel, tirado do Egito. Hoje nós somos tirados do mundo para sermos moldados pelas mãos do Oleiro (Deus). Fomos formados do barro (Gênesis 2:7) e voltaremos ao barro (Gênesis 3:19). Assim, o trabalho do Senhor em nós é constante e rico em propósito.

Para que o Oleiro continue a Sua boa obra em nós, é necessário  quebrantamento e uma constante postura de subordinação às mãos de Deus. O fato é que o Senhor tem um modo especial de sempre olhar as possibilidades futuras, e não somente as presentes qualificações. Ele nunca perdeu a esperança de lidar com os homens, e sempre espera alguma coisa dos enfraquecidos e debilitados, para que dessa forma, a Sua glória e poder sejam manifestados.

As circunstâncias podem até conspirar contra nós, mas enquanto estivermos em Suas mãos e nos humilharmos, seremos moldados segundo o Seu padrão de excelência. A boa obra do Senhor em nós poderá nos levar  a um nível de comprometimento com o nosso processo e missão. Por isso, quero propor aos leitores algumas reflexões:

  • Quais vasos se quebraram em sua vida?
  • Quais necessitam ser restaurados?
  • Você perdeu o gosto pela leitura da Bíblia, pela oração e comunhão com Deus?
  • Você não sente mais vontade de ir à igreja e ter comunhão com os irmãos?
  • Você fez concessões à carne, ao mundo e ao diabo?
  • Tem andado sozinho (a)?
  • Você se envaideceu? Tornou-se autônomo, independente e autossuficiente?
  • Perdeu a força da esperança cristã e a capacidade de crer?
  • Tens quebrado os votos, as alianças e os pactos com os mandamentos de Deus?

Não é hora de culpar ninguém, pois somos responsáveis pelas mazelas em nossa própria vida. Mas acredite: ainda não é o fim, sabe por que? Deus tem interesse em restaurar a Sua obra em nós.

A lição que tiramos desse processo é que somente nas mãos do Oleiro estaremos seguros e certos de que o “choro pode durar uma noite, mas a alegria vem ao amanhecer”. (Salmos 30:5b). Deus é poderoso para nos restaurar!

Mesmo quando somos surpreendidos pelo dia mau, precisamos nos vestir de toda a armadura de Deus e permanecermos firmes (Efésios 6:13), pois assim, todas as coisas  cooperarão “para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”. (Romanos 8:28).

Ao sermos moldados pelas mãos do Oleiro, teremos a certeza que todos os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós, mesmo diante de circunstâncias ruins. Podemos confiar que o Senhor possui um profundo interesse em restaurar-nos e nos refazer novamente.

Sei que temos passado por dias e momentos difíceis, situações de perdas irreparáveis, mas firmados nas promessas de Cristo, seguimos crendo, que dia após dia seremos transformados em lindos vasos nas mãos do Oleiro.

Portanto, prossiga! Continue firme nas mãos de Deus, o nosso Oleiro fiel e justo. Continue manso, moldável e permita que o Senhor te restaure e faça de você um cooperador.

Estou certo que: “Aquele que começou a boa obra, vai completar!”. (Filipenses 1:6).

Pr. Marcos Roberto O. Gomes

Pastor Regional Sul – Igreja Batista Renascer de Goiatuba - GO. Bacharel em Teologia. Mestre em Teologia Sistemática. Capelão Cristão

Você também vai gostar de ver