Autoridade x Autoritarismo

Autoridade é um poder exercido com legitimidade. Pode se referir às pessoas que governam, ao militar, a autoridade médica ou a dos pais. Quem emite a ordem está apto a fazê-lo sob os aspectos hierárquico e moral. O autoritarismo, ao contrário, é uma atitude imposta por conta do alto grau de autoridade sobre outrem, independentemente da legitimidade.

A Bíblia nos diz que toda autoridade foi estabelecida por Deus, por isso, devemos aprender a reconhecer e respeitar as autoridades. Inclusive há na Bíblia vários relatos de castigo para quem assim não o faz. Contudo, a submissão não é ilimitada.

Albert Einstein cunhou a seguinte frase:  “O irracional respeito à autoridade é o maior inimigo da verdade.” Um exemplo bárbaro é narrado no Antigo Testamento quando o faraó do Egito determinou que matassem os hebreus recém-nascidos do sexo masculino, o que é típico de autoritarismo e não deve ser cumprido.

Além do livro sagrado, a lei dos homens também estabelece que o subordinado hierárquico não está obrigado a cumprir ordens manifestamente ilegais, e se o fizer poderá arcar com as consequências de seu ato. Portanto, a submissão será legítima, quando emanar de autoridade sem o exercício do autoritarismo, que é ilegítimo.

A verdadeira autoridade está ligada à liderança com postura ética, e é exercida não apenas pelas ordens emanadas de si, mas pelo exemplo. Como dizia o sábio chinês Confúcio, “Não há nada mais contagiante do que o exemplo”. Todavia, estamos vivendo uma crise de autoridade, seja por posturas equivocadas ou por pura omissão.

A Bíblia nos ensina que quando o justo governa o povo se alegra, mas quando o ímpio domina, o povo sofre. Entendo que nós, cristãos, estamos despertando, pois somos sal da terra e luz do mundo, e como embaixadores de Cristo, não devemos nos omitir. Há crimes e pecados cometidos por omissão e quando nos omitimos, deixamos de exercer a autoridade comissionada por Jesus a nós. Martin Luther King disse que lhe incomodava mais o silêncio dos bons do que os gritos dos maus.

Devemos ocupar nosso lugar e assumir a autoridade que nos foi dada, a começar dentro de nossos lares na condição de educadores, pois isso será imprescindível na formação de nossos filhos, em especial na atualidade caótica com características hedonistas, consumistas e materialistas. Pense nisso!

Dr. Edilson de Brito

Dr. Edilson de Brito

Oficial da Polícia Militar do Estado de Goiás, PhD em Direito Penal, Delegado de Polícia de classe especial, Presbítero na Igreja Batista Renascer, professor no Seminário de Teologia e na Escola Bíblica Dominical

Você também vai gostar de ver